domingo, fevereiro 04, 2007

Galaxia

1. Descreva usando argumentos próprios uma estratégia eficiente de invasão do planeta Terra.

Foi a pergunta única da prova final da escola marcial de Ursa Maior para os alunos da primeira série primária. Na manhã seguinte, estavam todos ansiosos para saber o resultado, ainda mal acostumados com o nível de disciplina da nova escola. A professora trouxe o envelope pardo debaixo do tentáculo, deixou-o cair sobre a mesa e tirou o maço de folhas de dentro todo de uma vez.

– Vocês foram mal. Esta é a turma mais displicente que já tive.

Depois pegou a última prova do bolo e disse:

– Aluno número 428, entre todas as respostas absurdas que li, a sua foi a pior.

– Mas mestra, eu não posso, estou com…

– Claro que pode. O senhor teve a coragem de escrever aqui que a melhor forma de invadir o planeta Terra é “explodindo com uma bomba”, mostrando que sequer passou o olho sobre o capítulo de estratégias militares. Se tivesse estudado, saberia que desintegrar um planeta, além de não contribuir em nada para os planos de expansão da nossa Pátria, espalha destroços pelo espaço que podem avariar nosso transporte público.

– Só que ontem o meu pai…

– E o que acontece, turma, com “alunos que acham que a escola é moleza, / têm só nota baixa e são ignorantes?”

E a classe, em coro:

– “Hão de ser presos de ponta-cabeça / servindo de exemplo pra mais estudantes.”

– 428, você vai ficar cinco dias acorrentado de cabeça pra baixo na masmorra.

E ele, chorando, vem à frente estendendo um papel dobrado e balbucia:

– Mas ontem meu pai desligou a televisão justo quando eu estava na frente do controle remoto, e o raio me fez um buraco na testa, olha aqui o curativo, e se eu ficar de cabeça pra baixo muito tempo o sangue vai escorrer todo pra fora e eu vou morrer.

– Eu disse pra que quando acontecesse essas coisas vocês trouxessem um atestado médico.

– Mas esse é o recado do meu pai com a assinatura dele, olha, e eu tou com um curativo na cabeça.

– Deixe-me ver aqui…

A professora puxou as bandagens com sua ventosa, conferindo o buraco.

– Pro seu lugar. Vou escolher a segunda pior resposta.

E folheia as provas aleatoriamente. Tira uma e lê o cabeçalho:

– Aluno C37.

-Ele levanta tremendo da cadeira.

– Vou ler pra turma o que você escreveu na sua prova. “A melhor estratégia para invadir o planeta Terra é mandar um disco voador com dois soldados batedores, obrigando um terráqueo a levá-los a seu líder e depois exterminá-lo.”

– Mas eu fiz uma pesquisa que dizia que era assim que se fazia.

– E o senhor acha razoável aterrisar no planeta Terra sem sequer saber quem é o governante?

– Eu sei, mas na pesquisa eu assisti a um filme, e li um livro que dizia que era assim que os invasores dominavam a Terra!

– E o senhor não vai me dizer que a sua fonte de pesquisa foi produzida na própria Terra, foi?

– Não sei…

– Para mim está evidente que você pesquisou material feito em território inimigo, e o senhor já está na idade de saber reconhecer uma fraude de um artigo idôneo. Já pra fora de sala, que o bedel vai acompanhá-lo até a masmorra.

O aluno C37 arruma a mochila e sai, frustrado.

– Eu poderia mandar pelo menos metade de vocês fazer companhia ao seu colega. Tem um rapazola aqui… onde está o aluno H62?

– Aqui, mestra – responde ele, intimidado.

– O senhor assistiu a aula de ontem, 62?

– Ontem, sim.

– Não assistiu não. Porque se tivesse assistido, saberia que em nenhuma hipótese se usa ataque bacteriológico num planeta como a Terra. “Quando à invasão se seguir permanência / …”

E a turma:

– “… / Não podeis jamais espalhar a doença.”

– E você sabe que há anos o planeta Terra deixou de ser um entreposto de abastecimento e que a Pátria tem planos de explorar seus recursos hídricos.

O aluno H62 baixou a cabeça e ficou calado.

– Tenho uma pergunta a fazer também para o aluno 774.

Ele se levantou.

– 774, deixei sua prova para análise do corpo de mestres. O conteúdo que a sua resposta apresentou não é esperada de um aluno iniciante.

– Obrigado, mestra.

– Não estou elogiando. O conselho está deliberando sobre a sua prova. O aluno 774, caros estudantes, escreveu que é preferível que a Pátria invada Marte, um planeta vizinho despovoado que também tem recursos hídricos em abundância, e ainda congelados, o que facilita o transporte. E que ao estabelecer uma base próxima à Terra, poderia ser inaugurada com os terráqueos uma relação comercial pacífica, mais lucrativa para a Pátria do que a guerra e a conseqüente extinção dos humanos.

– Foi porque…

– O que está escrito está escrito. Sua prova está sob análise. Se o corpo docente concluir que sua solução é adequada, você receberá das mãos do diretor a nossa medalha de honra máxima. Do contrário será enforcado.

– Meu favorito.

– O que disse?

– Ele disse que ser enforcado era a punição favorita dele, mestra!

– Não lhe dirigi a palavra, senhorita! Os dois, já para o calabouço inferior, duas semanas sem comida!

9 Comments:

At 6:54 PM, fevereiro 06, 2007, Anonymous paula said...

isso me lembra aquele episodio classico dos simpsons em que os ets verdes se disfarçam de presidentes dos eua pra dominar o mundo...
e qual era o gabarito da prova afinal???
 

At 9:24 PM, fevereiro 06, 2007, Anonymous Samara Maia Mattos said...

oie Rodrigo.

não li nem vi o filme "guia do mochileiro das galáxias", mas tenho certeza que você poderia escrever algo muito melhor!

também fiquei curiosa sobre qual seria o gabarito. você pretende contar, não pretende?

bjinhos.
 

At 11:43 PM, fevereiro 08, 2007, Anonymous Lili said...

Sei...

Essa coisa de galáxia tem ligação direta com onde vc tem andado, não tem não? :P

Bjo.
 

At 12:26 PM, fevereiro 09, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

Pois é, eu tb nao sei qual é o gabarito. E nao conheço esse episódio dos Simpsons, mas também tive a impressao de que esse post ficou parecido demais com o mochileiro das galáxias.

O que é uma bosta, porque eu detesto esse livro...
 

At 12:31 AM, fevereiro 12, 2007, Blogger Guilherme said...

Você detesta o mochileiro??

Vai te f$%#$&oder! E aproveita e vai te foder!
 

At 10:48 AM, fevereiro 12, 2007, Blogger Mauro said...

Eu nunca li o mochileiro, até tenho curiosidade. Mas aproveitando a marola:
Vai te fuder!

E nem vem com essa historinha de "Eu não vi esse episódio", "Eu odeio tal livro", desculpinha esfarrapada pra falta de criatividade. Como o Oasis falando "Eu nunca ouvi os Beatles"

Preciso voltar a escrever no meu blog, esse negócio de só ficar lendo o seu vai poluir a minha cabeça e acabar com a minha criatividade.

Já pra masmorra!
 

At 8:23 PM, fevereiro 12, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

intimidade é foda, eu mereço...
 

At 10:07 AM, fevereiro 22, 2007, Anonymous Anônimo said...

Olá... eu postei no tópico "Chegou o Mac"
 

At 3:15 PM, fevereiro 23, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

E a resposta está lá também. Abraço.
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License