sexta-feira, setembro 21, 2007

Afinal, o que são Printable Games?

Essa foi a pergunta que Alexei Zandereiev tentou responder em sua palestra, a última do 2o Encontro de Fabricantes e Aficionados por Brinquedos, no hotel Glória. Alexei é russo, natural de Omsk, e para ele jogos de tabuleiro, assim como músicas e filmes, não precisam mais ser comprados nestes tempos de cultura livre. Os Printable Games são jogos em formato .pdf disponíveis gratuitamente para impressão na internet, já prontos para se jogar.

A idéia começou a se disseminar através do site www.freegames.co.ru/, que por ter sido todo desenvolvido em russo, limitou a influência à Ásia Central. Formou um público pequeno, mas devotado. Tanto que a comunidade geek turcomena, fascinada pelo conceito, estava traduzindo o conteúdo para o inglês, e daí para ganhar o mundo no boca a boca seria um pulo. Alexei, surpreso com o sucesso, já negociava um servidor mais robusto quando seu projeto sofreu um grande baque: robôs de busca da censura chinesa acharam o site, e confundindo o nome do domínio com uma apologia à liberdade, bloquearam-no. Zandereiev, sem backup, tenta reconstruir os Printable Games, e na busca por parceiros para a empreitada, concedeu essa entrevista:

Como veio a inspiração para os Printable Games?
Alexei Zandereiev: Eu me interesso pelo segmento de jogos e brinquedos desde pequeno, embora dos onze anos pra cá tenha perdido muito do entusiasmo inicial. Quando me formei na faculdade, já não tinha mais nenhum contato com jogos de tabuleiro. Fiquei seis anos trabalhando como contador da indústria pesqueira no mar Aral, mas quando as fábricas começaram a falir, perdi meu sustento. Sem dinheiro, peguei uma caravana pelos estepes de volta para a casa dos meus pais. Nos três dias de viagem, passei a observar como os condutores usavam selas de cavalo, tocos de madeira e carvão para inventar jogos maravilhosos e se divertir nas noites de acampamento. Decidi que se conseguisse trazer esse hábito para a cidade, poderia conscientizar as pessoas de que elas têm capacidade fazer seus próprios jogos com qualidade quase igual à dos jogos industrializados, e sem nenhum custo.
Mas os Printable Games têm algumas limitações. Não é todo jogo que pode ser transformado num Printable.
AZ: Sim, porque ao contrário dos velhos cavaleiros cossacos, os ocidentais não têm tempo para esculpir selas de cavalo nem desenhar em forros de couro. Mas têm impressoras, e mesmo as impressoras mais fuleiras de hoje podem reproduzir com uma precisão e vivacidade de cores fantástica. A imensa maioria dos jogos de tabuleiro mais queridos, como Detetive e Banco Imobiliário, podem ser adaptados para impressão caseira.

Quantos jogos você já adaptou?
AZ: Três. Mas a idéia foi tão bem aceita por internautas russófonos, que os Printable Games hoje se contam às dezenas.

Vocês também criam jogos de tabuleiro originais?
AZ: Claro. Adoro. E apesar de parecer imaturo ver um adulto barbado projetando jogos de tabuleiro, acho que o que estou fazendo pode ser relevante em breve. Pois como o donwload é gratuito, pode ser que os melhores jogos se tornem realmente populares depois de um boca-a-boca favorável. Quando estrear o novo site, vou publicar novos jogos, meus e de quem mais quiser enviar. A maioria vai ser ruim, mas o número de downloads e as avaliações positivas vão revelar quais são os jogos que têm potencial para tornarem-se clássicos como são o War, o Detetive, etc.

E para os candidatos a game designer, quais são as recomendações?
AZ: A primeira e mais importante é oferecer os .pdf 's também em formatos A4 e carta, seguindo o padrão internacional, e não apenas no formato semi-tronco.

Formato semi-tronco?
AZ: É uma medida comum das tribos nômades dos Cáucasos que perdura até hoje. Usavam nas gaiolas que expunham pedaços dos guerreiros inimigos. No Brasil vocês provavelmente já seguem um dos padrões internacionais, então imagino que essa regra não é tão preocupante. Outra recomendação para quem quiser adaptar jogos existentes é mudar a diagramação e as ilustrações originais, para respeitar as leis de direito autoral. Fazer linhas de corte para que se saiba como cortar o jogo depois de impresso. Usar o formato quadrado ou retangular para todos os elementos do jogo, pois são mais práticos de cortar. Evitar tabuleiros grandes, que requeiram mais de uma folha para serem impressos, e não prever a utilização de peças tridimensionais, a não ser dados e peões, que se pode tomar emprestado de um ludo qualquer. E por fim: regras muito simples. Ninguém quer passar horas aprendendo os detalhes de pontuação de um Printable Game.

A simplicidade seria então a chave para fazer um Printable Game de sucesso?
AZ: Exatamente. A internet acostumou mal as pessoas. Ninguém mais quer sair de casa para comprar um jornal, ninguém mais quer pagar por nada. Se os jogos de tabuleiro não se adaptarem a essas novas exigências, serão superados pelos jogos casuais em Flash, pela Paciência, FreeCell e Mahjong. Às vezes acho que só em pedir que os internautas recortem as cartas, já estou querendo muito. Sonho em projetar um jogo que sai pronto da impressora. Não sei se consigo sozinho. A comunidade dos Printable Gamers um dia chega lá.

6 Comments:

At 6:36 PM, setembro 21, 2007, Blogger Samara Mai.Ma said...

Adorei!

Quando começamos a montar um desses Rodrigo? Por que se for pra contar com um jogo que saia da minha pós, é melhor esperar dormindo.

grade bj.
 

At 1:24 PM, setembro 23, 2007, Blogger Mauro said...

Primeiro eu coloquei o ponteiro em cima do link e li se o que estava escrito no canto inferior esquerdo do Browser não parecia um site porno-bizarro. Terminei de ler o post e pensei: por que não? Para o meu consolo tenho certeza de que não fui o único que clicou nesse link quebrado, mas se tivesse conseguido seria o início do maior boca a boca da história.

Eu acho que você deveria ter desenvolvido melhor a idéia e criar o site antes de escrever isso. O número de cliques iria para os milhares e você se tornaria o novo fenômenos da Blogosfera brasileira. Pensando bem, foi melhor assim...
 

At 9:31 AM, setembro 24, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

Samara, bom saber que você também quer ajudar! Eu já tenho algumas idéias para Printables e já mostrei ao Alexei. Se tiver alguma, pode mandar também.

Cara, o link já existiu, mas como foi escrito, está bloqueado por robôs de busca da censura chinesa, por isso não dá pra acessar o conteúdo.
 

At 11:07 PM, setembro 24, 2007, Anonymous paula said...

e qdo é que vc vai colocar os seus jogos na roda pra gente imprimir???
 

At 11:43 PM, setembro 24, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

Alexei ainda está lutando pelos seus direitos com a polícia secreta chinesa numa corte internacional., mas assim que resolver o problema, deve colocar tudo mais uma vez no ar.
 

At 12:00 PM, setembro 26, 2007, Anonymous Anônimo said...

Tenho uma amiga que gostou do Alexei, o nome dela é Tatiana.
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License