quarta-feira, março 15, 2006

Los Ex-manos

Assisti faz pouco um DVD documentando um show dos Hermanos no Cine Íris, e aquilo que eu já sabia ficou ainda mais evidente. Não é que eles tenham apenas respaldo crítico quase unânime, aclamada que é toda a discografia da banda. O que desbunda mesmo é a veneração que despertam no público. Bastam duas notas pra que a platéia inteira antecipe de cor a letra da mais underground das músicas, são todas cantadas com devoção tal que chega a passar por cima do próprio grupo.

Uma pena que estejam na beira de se dissolver. Conta que os Hermanos viraram fachada para um longo e dissimulado confronto de egos, como costuma acontecer com bandas que têm dois compositores. Marcelo Camelo é xodó da mídia, melhor compositor brasileiro segundo Maria Rita, porta voz de sua geração que genuinamente recusa o rótulo, o que só o torna ainda mais porta voz. Que era justamente o que Rodrigo Amarante queria ser. Amarante é o outro compositor do conjunto, e é esse outro que o incomoda. As músicas que escreve não são ruins, mas murcham diante das obras-primas de Camelo. Ele justifica sua inveja argumentando que, tivesse ele o dom do companheiro, usaria-o não só para expressar sua veia artística, mas para conscientizar o povo, ao contrário desse egomaníaco que se enfurna meses na casa da serra para aperfeiçoar cada acorde, um por um.

Mas Amarante é cristão, estudou no Santo Agostinho e depois na Puc, e sabe que qualquer justificativa é paliativo para encobrir a podridão de seu sentimento. Por isso não reclama ao ver os shows divididos desigualmente entre as composições dos dois, ainda que se desdobre nas maracas, no tamborim e nos pratos para tirar um pouco da atenção do vocalista. Mas o que poderia estar ali, no meio do encontro dos pratos nas mãos do Amarante era a cabeça de Marcelo Camelo, e quando ele se sente assim ele não agüenta, ele ofende, ele toca no lado pessoal, ele fala:

Orelhudo!

Mas geralmente não tão direto, é de uma forma mais escudada; Marcelo, acho que você não devia cortar o cabelo não cara, é melhor assim que ele fica por cima das orelhas, disfarça. Camelo acusa o golpe muito fácil, treme o olhar, finge continuar estudando as notas no violão. Amarante às vezes se arrepende, às vezes continua, fala da barba do colega, que faz um bom papel disfarçando o queixo de moça virgem, nessas palavras, e o Camelo fica abalado de verdade, ele é, como o amigo sempre suspeitou, um fragilíssimo egocêntrico, só que do tipo que não sabe o quanto preza o próprio umbigo. Camelo não fuma, pouco bebe e esmerilha dia e noite suas belas composições nem tanto por zelo artístico, mas para criar um contraponto virtuoso ao Rodrigo Amarante, que na volta de uma noite girando pelas boates do Leblon, senta na cama e apóia uma folha de papel na bunda de uma das três admiradoras que levou pra casa e escreve de uma só tacada as quatro músicas que incluiria no disco. Ao lado do Amarante elétrico, Camelo adotou postura quase autista, que o impede de ver que criou sua persona apática calcado em inveja tão grande quanto a que o outro sente por ele. Na sua inconsciência genial sequer notou que, ao fazer a letra para Cara Estranho, música de trabalho do disco Ventura, criou um sistema criptografado no qual, tomando sempre a décima letra de cada verso, forma-se a frase AMARANTE PANACA.

Foi em janeiro último que Rodrigo Amarante descobriu a mensagem, e o equilíbrio instável no qual se escorava o grupo ruiu de vez.

Panaca é a puta que pariu, já chegou ele falando, e o Marcelo Camelo imediatamente entendeu a que ele se referia. Mas acovardou-se, atribuiu a ofensa a uma suposta mania de perseguição do Amarante. Orelhão, viado, queixola, o parceiro não parava de xingar, rodando em volta, investindo, rosnando sem nunca atacar, sem nunca dizer o que Camelo o tempo todo esperava que dissesse, que falasse a banda é minha, Los Hermanos e suas músicas estão registrados no meu nome, e você está fora. E percebeu que Amarante, mesmo no auge de sua ira, tinha medo de perder o sucesso do qual não se julgava merecedor, o que seria da banda sem seu principal alicerce? Por isso aos poucos as estocadas do colega foram demolindo a fachada autista de Camelo, sangrando seu sangue de barata, e ele disse, a mesma expressão neutra de sempre, que sabe a Ana Júlia? Você acha que quem compôs essa música fui eu, mas quem realmente a escreveu foi a sua namorada da época, a Denise. E ela me dedicou a canção, ela foi até debaixo da minha janela e fez uma serenata, e me conquistou, tivemos uma noite de trepadas homéricas. Mas depois modifiquei a letra, coloquei Ana Júlia onde ela cantava Marcelinho, e retirei as partes pornográficas, o refrão que exaltava o tamanho do meu pinto.

Amarante parou, nem percebeu que Camelo morava no oitavo andar, ninguém podia lhe fazer serenatas. Terminou pulando em cima do colega e descarregando a mágoa no tapa, quebrou-lhe o nariz. Camelo apareceu na mídia com uma máscara facial, o Chorão comunicou através da assessoria de imprensa do Charlie Brown Jr. que nada tinha a ver com os novos ferimentos do músico, e ainda este mês os Hermanos anunciarão a defecção de seu principal compositor, que planeja formar uma banda com o nome de Bloco do Eu Sozinho.

14 Comments:

At 9:18 PM, março 17, 2006, Anonymous Lili said...

Tenho medo do seu cérebro! =P

Tou pra te mandar os comentários. Não esqueci não, tá?

Bjo.
 

At 10:05 AM, março 18, 2006, Blogger Alexandre said...

sabe a ana julia?

esse deve ser realmente um ponto de discordia entre eles, a alfinetada que um da no outro
 

At 8:38 PM, março 19, 2006, Blogger Mauro said...

Nem acho as composições do camelo melhores, só mais numerosas. No caso do 4, acho que o Amarante se vinga, a música mais popular é dele. É engraçado como, quando resolvem fazer uma analogia Lennon - McCartney, nunca se chega a um consenso sobre quem é quem.
 

At 11:04 PM, março 19, 2006, Blogger Rodrigo Rego said...

nao conheço o 4 ainda, mas se depender dos outros discos, o mccartney é o camelo, claro! mais pop, criativo e legal, e o amarante é o lennon, mais esquisito, ainda que com alguns momentos bacanas.
 

At 10:24 AM, março 21, 2006, Anonymous davi said...

era pra ser engraçado? nunca vi tanta besteira...
 

At 10:25 AM, março 21, 2006, Anonymous caio lemos said...

o que tu quis dizer como o post afinal????
 

At 8:19 PM, março 21, 2006, Blogger Rodrigo Rego said...

Não era exatamente um post profundo, cara. O que quis dizer é que por a banda ter dois compositores, que cantam só as músicas que escrevem, e por um deles ser destacadamente mais celebrado do que o outro, pode dar trela pra um possível conflito de egos. Já cansou de acontecer em outros grupos. Lennon e McCartney, Gilmour e Waters, Nando e os outros titãs, etc.
 

At 8:37 PM, abril 30, 2006, Blogger Lili Cheveux de Feu said...

Meu... eu vou com a minha xará: tô com medo do seu cérebro! Que viagem! Hohohohohhoho.
E olha que eu cheguei ao ponto de ir procurar a tal "mensagem criptografada".
Tu anda lendo muito o Código da Vinci? Eita.

Grande abraço.
 

At 2:22 AM, março 17, 2007, Anonymous Anônimo said...

Poxa... antes de escrever alguma coisa sobre música você tem que estuda-la, não sai por aí escrevendo um monte de besteiras sem nenhum fundamento. Amarante é um compositor fantástico,as harmonias de suas composições são perfeitas,complexas, e como tudo que é complexo so pode ser entendido e admirado por quem entende o mínimo do assunto (pelo visto não é o seu caso....mas tudo bem). Paquetá, por exemplo, vc ja ouviu??Em ritmo de Rhumba e com acordes dignos da mais fina bossa nova, diferentes de todas essas merdas de dois ou tres acordes que se ouvi nas radios.Amarante também é impecavel nas letras, em o Ultimo Romance fala sobre o amor na sua forma mais pura e inocente...os arranjos de metais são fodas, que também são feitos por Amarante caso vc não saiba,talvez vc não saiba em o que são os metais.
Oque te incomoda é o fato do Amarante, assim como o Camelo, serem talentosos e tenham resgatado a boa musica no brasil que estava perdida a tempo.Se ele estudou no santo não sei oque lá....não me interessa, isso é coisa de Tv FAMA, ou genmte desocupada como vc.
 

At 2:28 AM, março 17, 2007, Anonymous Anônimo said...

Aguardo resposta.....mas com o mínimo de fundamento,POR FAVOR!!!!
 

At 12:33 AM, abril 14, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

Não respondo!
 

At 11:12 AM, abril 25, 2007, Blogger Mauro said...

Huahauhuahuahua
E eu perdi essa pérola!
 

At 10:35 PM, abril 25, 2007, Blogger Rafael said...

HAHAHAHA!! Genial!!

E se você reparar, está criptografado a cada 57 letras do seu texto, "todo anônimo é viado". Pode procurar!
 

At 10:12 AM, abril 26, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

E não é que está mesmo? Essa foi no subconsciente! =)

Queria ter mais anônimos mandando comentários estapafúrdios, vou pegar os poucos que tenho e fazer uma coletânea.
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License