quinta-feira, março 08, 2007

Relação de coisas incomuns que eu fiz para me formar

- moer pedrinhas de anti-mofo com um socador de carne;
- derramar um vidro de esmalte incolor no braço em cima de uma escada de madeira, a dois metros de altura do chão;
- pesquisar sobre as pipas gigantes da Guatemala;
- visitar duas fábricas de bandeiras;
- visitar o consulado da China;
- contar o número exato de postes em várias ruas;
- medir, em passos, as distâncias entre postes transversais e paralelos;
- falhar na tentativa de colar tecidos de nylon com os mais variados tipos de possíveis adesivos, de Superbonder a verniz para madeira;
- ir a um ensaio de bloco de carnaval;
- freqüentar as ruas do Saara, no centro do Rio pelo menos três vezes por semana;
- fotografar e mapear as decorações de rua feitas para a Copa do Mundo de 2006;
- fotografar e mapear outras 17 ruas no Rio de Janeiro, do Leblon à Saúde, passando por Santa Teresa.

Sim, foi um ano bizarro, especialmente os últimos dois meses, nos quais tive que relegar esse espaço a um segundo ou terceiro plano. Espero exorcizá-lo de vez ao expor aqui nos próximos posts o meu projeto final de formatura. Um doce pra quem adivinhar do que se trata só com as pistas dadas ali em cima.

5 Comments:

At 2:27 PM, março 08, 2007, Anonymous Camila, deine liebe schwester said...

se eu contar eu ganho o doce mesmo assim?
 

At 2:09 AM, março 09, 2007, Blogger Douglas said...

posso entrar também?
 

At 12:24 PM, março 09, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

só com as pistas dadas acima, quem jea sabe não ganha nada de nada!
 

At 2:10 PM, março 10, 2007, Blogger Mauro said...

- moer pedrinhas de anti-mofo com um socador de carne;

Isto quer dizer silica gel? Hmmm, seria uma espécie de absorvente feminino?

- derramar um vidro de esmalte incolor no braço em cima de uma escada de madeira, a dois metros de altura do chão;
E eu pensando que o único uso alternativo para esmalte fosse cobrir os arranhões na bicicleta... Imagino pra quê seriam os dois metros de altura.

- pesquisar sobre as pipas gigantes da Guatemala;
Essa é fácil: vc queria que seus pais bancassem uma viagem de férias pela América Central e inventou essa desculpa.


- visitar duas fábricas de bandeiras;

Tem gente que faz qualquer coisa pra completar a coleção de bandeiras em miniatura

- medir, em passos, as distâncias entre postes transversais e paralelos;

Transversais e paralelos a quê? Totos os postes que eu conheço são transversais ao solo.

- falhar na tentativa de colar tecidos de nylon com os mais variados tipos de possíveis adesivos, de Superbonder a verniz para madeira;
É, acho que o esmalte não serviu e você teve que apelar

- ir a um ensaio de bloco de carnaval;

Essa é fácil, namorada viajando durante o carnaval dá nisso.

- freqüentar as ruas do Saara, no centro do Rio pelo menos três vezes por semana;

Depois de formado em desenho industrial é preciso fazer um plano de carreira alternativa. O Saara é o destino final de 30% dos designers desempregados. Alguns, sem tanta sorte, se refugiam na Uruguaiana.

- fotografar e mapear as decorações de rua feitas para a Copa do Mundo de 2006;

É isso, você botou na cabeça que vai ganhar o concurso da copa de 2010 pra Paula Freitas! É uma boa forma de aparecer no jornal e conseguir uma publicidade.

- fotografar e mapear outras 17 ruas no Rio de Janeiro, do Leblon à Saúde, passando por Santa Teresa.

Já ouviu falar em Google Earth?


Caramba, você vai incluir as decorações de rua pra copa nas imagens do Rio no Google Earth! Cheguei perto?
 

At 12:28 PM, março 12, 2007, Blogger Rodrigo Rego said...

Haha, muito boas as observações! Acho que a maioria está respondida no post de cima, mas explico aqui as pistas falsas:

- o antimofo que usei é feito com cloreto de cálcio. Misturado com álcool, dá uma cola excelente para nylon, e nylon foi o tecido que usei nas bandeiras, que são coladas.
- esmalte é outra forma boa de colar nylon, que mancha menos, por isso usei na bandeira em escala que tive que apresentar no fim doprojeto.
- as pipas gigantes e o consulado da china eu fui na época em que não sabia ainda o que fazer com as bandeiras.
- transversais e paralelos a si mesmos. Postes um na frente do outro e postes vizinhos na memsa calçada.
- o Saara vende 90% do material que usei no trabalho.
- a copa foi um dos estudos de decoração de ruas que fiz
- usei paca o Google Earth, mas só pro mapeamento mais geral. Distância entre postes, altura, etc, não dá pra enxergar.
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License