segunda-feira, abril 14, 2008

Conspiração Larousse

Se um dia vocês resolverem aceitar ums sugestão deste blogueiro, recomendo atenção especial à dica de hoje. Vejam no Jornal da Globo de hoje à noite, a matéria feita pelo Rafael Lichote, meu colega de escola. O título é o mesmo que inventamos nas aulas de francês do colégio, mais de dez anos atrás: Conspiração Larousse.

Larousse era o nome do nosso dicionário português-francês, excelente para animar bonecos de palitinho naquelas mais de mil páginas finas e maleáveis. Os outros alunos, nosso público, viam só as seqüências dramáticas de bonequinhos sendo engolidos por um tubarão ou lutando caratê com golpes de Street Fighter, mas só eu e o Lichote, que desenhávamos cada frame, sabíamos da verdade: pelo menos 10% dos verbetes em destaque eram palavrões, aqueles no topo e no fim da página que servem para orientar a busca do leitor.

Eram ofensas, partes escondidadas do corpo, profissões malvistas, injúrias, duplos sentidos, safadezas, termos científicos. Não passavam cinco páginas sem aparecer um deles.

Ficamos fascinados, fizemos listas, de “abaitolado” a “ziriguidum”, todas à disposição nas prateleiras mais baixas das bibliotecas primárias. Em outros dicionários era a mesma coisa, mudavam os palavrões mas a incidência era igual. Começamos a ficar intrigados, porque era evidente que o português não tinha tanta imoralidade. Alguém estava deliberadamente colocando os palavrões nas extremidades para lhes dar destaque.


A evidência: um dicionário Michaelis e apenas alguns dos vários palavrões em destaque.

Formulei várias teorias na época para explicar o fenômeno. Disputávamos a autoria da mais disparatada, nos dedicamos tanto ao caso que ficamos os dois em recuperação de francês. Para mim que não tinha nunca nem feito prova final na vida foi um baque, nunca mais voltei ao assunto. Achei que o Lichote tinha aprendido a lição também, mas anteontem me ligou ele no celular:

-Descobri quem escreve os dicionários!

— Os quê?

Os dicionários, cara! Quem bota os palavrões nas pontas das páginas. São os gênios, cara, são pessoas com QI elevadíssimo, acima de 160, eles estão por trás disso tudo.

Sabe esses CDFs que a gente conhece quando é pequeno, ele disse, esse sque tiram 9,7 em álgebra quântica mesmo passando a aula inteira inventando mapas de países da Terra Média? Todo bom colégio como era o nosso tem pelo menos uns dois desses por turma. Onde estão esses caras agora?

— Dirigindo multinacionais.

Um deles está, é verdade, mas ser cabeçudo não te leva automaticamente à presidência da IBM. 50% dos gênios aprendem a esconder seu desprezo pela humanidade burra e conseguem se relacionar em público, mas a outra metade fica cada vez mais sociopata. Desenvolvem comportamentos obsessivos, desenham pênis no caderno, colocam os heróis da Marvel transando com os Cavaleiros do Zodíaco, sei lá;

Ficamos meia hora no telefone, ele me explicando como os párias superdotados precisam arrumar um trabalho que canalise sua sanha enciclopédica e ao mesmo tempo prescinda de qualquer traquejo social. Não lhes falta emprego, a sociedade precisa de muita gente com esse perfil. Aqueles com pendor pra matemática viram hackers, programam software livre. Os que têm gosto pelas línguas podem se tornar, entre outros, revisores de dicionário.

São eles que destrincham página por página todos os verbetes, acrescentando com seu cérebro catalográfico as palavras esquecidas pelos pesquisadores.

— São pervertidos, todos eles, sem exceção.

E se os hackers podem dar vazão às suas frstrações sexuais infestando de vírus as páginas de pornografia, os revisores também podem. Adicionando um adjetivo aqui, subtraindo duas palavras derivadas de lá, enrolando na definição de 2 ou 3 verbetes, eles conseguem empurrar todos os palavrões para os cantos das páginas.

-— As conseqüências são dramáticas.

E não me deu mais detalhes. Acompanhem hoje à noite, no terceiro bloco do Jornal da Globo, a reportagem do Rafael Lichote. O que ele terá revelado sobre a Conspiração Larousse?

5 Comments:

At 9:09 AM, abril 15, 2008, Anonymous alexandre van de sande said...

isso é sério mesmo? E vai passar na internet?
 

At 10:16 AM, abril 15, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

É sério sim. Não sei se passa na internet, tem que ver no site do Jornal da Globo.
 

At 10:18 AM, abril 15, 2008, Blogger Mauro said...

Álgebra Quântica é sacanagem. Ensinam isso no São Bento?
 

At 10:27 AM, abril 15, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Primeiro lugar geral no Enem é isso aí.
 

At 12:45 PM, maio 07, 2008, Blogger Lili said...

Só a foto já impressiona.

Bjo.
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License