terça-feira, setembro 30, 2008

Por que é melhor ficar no Rio

Amanhã completam-se 4 semanas que a Paula foi pra França, e ainda me restam outras 36 antes de ela voltar. Meu plano original era ir junto, mas como não consegui, tenho que passar esse tempo de outra forma.

Um carioca comum na mesma situação teria toda razão em se lamentar. Mas há excelentes motivos para se ficar no Rio chupando o dedo em lugar de comer pão ensovacado em Paris. A mente fraca até sabe quais, se lembra de um aqui, esquece de outro logo mais, e por falta de organização não se agarra a nenhum deles e acaba afundando na saudade.

A mente forte faz uma lista de ótimas razões para continuar no Rio e prega na tela do computador que é pra lembrar delas sempre.

Razões indiscutíveis para se ficar no Rio

1. Descobrir o futuro do Trocadero Othon
Tem um hotel na esquina da minha rua com a praia que está em reforma há três anos, sem dar pista do que possa virar. Uma capa preta cobre a fachada como se fosse um truque de desaparecimento mágico demorado, a qualquer momento cai o pano e o que será que aparece no lugar? Um não-hotel, assim espero, algo que valha a expectativa. Uma usina nuclear, um obelisco, uma obra póstuma gigante do Amílcar de Castro. Meu chute: um parquinho.

2. Turismo intramunicipal
Você pode dizer que conhece Paris, mas duvido que tenha a petulância de dzer que conhece o Rio. As pessoas sequer conhecem seu próprio bairro. Copacabana, cada vez que eu acho que completei, surge mais uma rua pra explorar. Sete anos atrás, descobri que havia um morro entre a Barata Ribeiro e a Nossa Senhora, perto do metrô. Anos depois, achei outro logo em frente, entre a Nossa Senhora e a praia.

Quero cumprir a antiga promessa de entrar no Jardim Pernambuco. Quero depois subir uma dessas ladeiras de São Conrado que não vão dar nem na favela nem no Itanhangá. E mais: chegar em Santa Teresa pela Lapa e sair pelo Cosme Velho e andar pela rua que liga o Jardim Botânico a Botafogo por cima do Rebouças, pra começar.

3. Horário político
Muita gente diz que gosta de horário político pra ver o show de horrores dos candidatos a vereador, mas a mim aquilo só me deprime. Gosto de ver as campanhas dos prefeitos. Não sou militante nem nada, mas adoro me deixar enganar pelas propostas milaborantes para a cidade. Se toda obra fosse tão barata quanto a maquete, o Rio hoje teria no mínimo um monorail e um aquário público.

4. Civilization III
Redescobri e tenho jogado tresloucadamente. Nada melhor para curar a solidão que embolar um monte de soldadinhos numa guerra de civilizações. Claro que poderia fazer isso em Paris também, mas a consciência ia pesar muito mais.

11 Comments:

At 12:16 AM, outubro 01, 2008, Anonymous alexandre v said...

de nada por ter te apresentado o grande morro da barbosa lima. Me apresente esse outro ai que nao conheço.

Outra: quando você for visitá-la (ah e vai) talvez passe uns dias que vai guardar pra sempre, por que a intensidade da emoção aumenta qualquer experiência. E quando ela voltar, vocês dois terão uma coisa muito especial juntos, que se quiserem continuar juntos, serve como um cimento forte pra construir esse castelo de memórias que um casal monta em torno de si.
 

At 9:21 AM, outubro 01, 2008, Blogger Luyza said...

Costumava andar essa rua que liga o jardim botanico a botafogo por cima do reboucas, saindo do curso na casa de espanha. E so subir a rua vitorio da costa e sair na ministro arthur ribeiro. Talvez tenha uma caminho menos asfaltado pela viuva lacerda tb. E bonito e tem casas bacanas, nem se compara a rua humaita.

jardim pernambuco tb vale a visita, melhor se vc pelo menos puder ver uma das casas por dentro, quem sabe um jardim de burle marx.

tomara q assim as proximas semanas passem bem rapidinho pra vc.
 

At 11:50 AM, outubro 01, 2008, Anonymous Bruno Camurati said...

Faala cara. Muito bom blog! Concordo com você, o Rio ainda tem muito o que mostrar, pra mim pelo menos.

Chega lá no meu qq hora. www.brunocamurati.com
 

At 4:31 PM, outubro 01, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Caramba, Alexandre, falou agora a voz da experiência. Vc já passou por isso duas vezes, não foi?

Mas quanto ao outro morro. Desça do seu e vá para a República do Peru, entre a praia e a Nossa Senhora. EM um dos prédios, vc vai ver a entrada de um colégio público, que sobe uma rampa e vai dar num morrinho no meio do quarteirão, totalmente encoberto pelos outros prédios, e no cume do qual está a escola.

Po Luyza, eu achei que seria o único que conhecia essa rua, que ia ficar todo mundo espantado com a revelação. Vc cortou meu barato. E olha que depois de um ano na Casa de España, nunca havia suspeitado da existência dela, foi só bem depois que fui descobri-la.

Fala Padre! Já estou assinando seu RSS! Abs!
 

At 5:43 PM, outubro 02, 2008, Anonymous Bár/blogbara said...

hehe eu tbem já passei pela rua em cima do rebouças. Mas os morros de cobacabana eu só descobri esse ano, fazendo turismo intramunicipal no rio.

ah, vc tem que visitar a Paula, né? Paris a dois é tão bom! (Paris a um, a dois, a três, a sete... sempre bom!)
 

At 5:44 PM, outubro 02, 2008, Anonymous bárbara said...

aff, saiu todo errado meu nome em cima, mas sou eu: bárbara :)
 

At 7:02 PM, outubro 02, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Hah, tav aachando que vc tinha inventado um codinome louco... =)
 

At 7:16 PM, outubro 13, 2008, OpenID elisacolepicolo said...

Ah, Paris!... Bom, por enquanto, contente-se com o Google Earth. ;)

Quanto ao Rio, a grande vantagem de ser apaixonada por mapas e ser casada com um Produtor de Locação de cinema é que já rodei o Rio de cima abaixo. Já fui na rua acima do Rebouças, na acima do Santa Bárbara, na acima do Parque Guinle, na acima do Lagoa-Barra... Já entrei e saí por praticamente todas as saídas de Santa. E o morro da Barbosa Lima eu conheci quando ainda morava em Copa (em 2000) porque achei estranhérrimo aquele escadão ao lado da Sala Baden Powell. Já fui em uma porrada de mirantes (os do Leblon, o Dois Irmãos, a Vista Chinesa, os do Parque da Floresta da Tijuca, os das Paineiras...), já subi numa trilha entre o morro do Pão de Açúcar e o da Urca onde tem uma vista linda da baía de Botafogo... E ainda tem tanta coisa pra ver! :)

O Rio é mesmo muito legal.

Bjo.
 

At 10:17 PM, outubro 13, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Caramba, não sabia que tinha rua em cima do Santa Bárbara! E a da Lagoa Barra, é onde exatamente?
 

At 8:26 PM, outubro 16, 2008, OpenID elisacolepicolo said...

A do Lagoa-Barra é a estrada do Joá. Tem uma porção de casas lá em cima, já notou?
A do Santa Bárbara é a que sobe por dentro do Parque Guinle. Fora a Pereira da Silva, que vai ali-ali também.
E hoje eu entrei pelo alto da Gávea, ali pela Marquês de São Vicente, e saí pela Rocinha. Essa eu nunca tinha feito.
Essa semana também fui conhecer Sepetiba, lá no finalzinho da Av. das Américas.
Ainda falta a restinga da Marambaia, mas essa é difícil.
 

At 9:44 AM, outubro 17, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Ah tá. ENtão já fui nesses dois lugares também. Já atravessei a ROcinha de São COnrado à Gávea, mas foi por engano: peguei o ônibus errado.

E a restinga de Marambaia, também queria muito ir, principalmente aquela parte em que os dois lados ficam a centímetros um do outro!
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License