terça-feira, agosto 12, 2008

Passados inventados de celebridades mentirosas

Voltei hoje de uma palestra sobre assessoria de imprensa que mexeu com a minha visão sobre celebridades. Não, eu não quero virar assessor de imprensa, continuo feliz e cada vez mais rico como freelancer. Mas minha irmã Camila tinha esse simpósio sobre profissões para ir aqui perto de casa e eu a levei.

Aprendemos sobre metiês da comunicação, como jornalismo, relações públicas, rádio e TV, publicidade, e o show da noite, assessoria de imprensa.

Eu não sei se é sabido de todos na classe média vestibulanda, porque eu fiquei chocado e não encontrei ninguém com quem compartilhar minha surpresa. Pois parece que, aparentemente, todas as celebridades fabricam para si com seus assessores de imprensa uma nova história pregressa, sem nenhum compromisso com seu passado real.

De acordo com o que a palestrante pimposamente contava, o curso de Assessoria de Imprensa de ESPM tem uma cadeira específica sobre como ficcionar o passado das famosidades. Passando pela ementa, ela explicou que os roteiros em geral caem em duas fórmulas mais usadas, ambas tiradas de argumentos clássicos de Hollywood.

1. A infância pobre: abarca as estórias das estrelas que precisaram vencer adversidades para brilhar. Pai violento, mãe ausente, vítima do tráfico, bebê boiando numa cesta no rio, todas entram nessa categoria.

2. Gênio incompreendido: encompassa aqueles cujos dotes mais evidentes demoraram a ser percebidos ou brotaram de repente. Se a celebridade em questão é um famoso cientista, ele dormia de tédio nas aulas de matemática e tirava nota baixa. Se é musa de TV, não tinha beijado até os 16 anos, porque antes de ganhar bunda e peito tardiamente era uma varapau de óculos, aparelho e acnes na testa. Se é um esportista, começou na natação porque tinha asma e uma corcunda.

Agora pegue qualquer celebridade e vê se não bate. Todas caem em uma dessas situações. Ninguém era um bunda mole cuja fama caiu no colo, ninguém era trabalhador porém já rico.

Por causa disso resolvi começar uma nova série aqui no blog, em que inventaremos novos passados para celebridades. Sem se render ao mainstream e sem fantasiar só pro lado do bem. Vamos construir passados bandidos, alegres ou inócuos para todas essas caras limpas que nos sorriem da televisão.

A próxima celebridade é Michael Phelps.

6 Comments:

At 1:11 PM, agosto 12, 2008, Blogger Rosemarie said...

Que bom que voce voltou a escrever, pensei que tinha desistido!!!
Vamos logo começar a construir esses passados , vai ser interesante este novo tema e cheio de criatividade...
 

At 6:33 AM, agosto 13, 2008, Anonymous luyza said...

e sua irma Camila, resistiu ou desistiu de virar acessora de imprensa depois do simposio?
 

At 7:05 PM, agosto 13, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Não, ela ficou desiludida ao ver que seus ídolos de Contigo não eram o que pareciam, e resolveu fazer economia.
 

At 8:47 PM, agosto 13, 2008, Anonymous Camilla said...

ah tá.
mas assim que eu me formar eu vou contratar meu próprio assessor de imprensa, pois eu ainda pretendo ganhar um prêmio nobel.
meu "passado" é muito normalzinho...
 

At 2:37 PM, agosto 14, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Seu passado é normalzinho mesmo? Ou isso já é parte da reformulação do seu passado?
 

At 11:32 AM, setembro 16, 2008, OpenID girluptodate said...

Olá,

estou um pouco atrasada para comentar este post, mas estava de passagem e o assunto me interessa...

Sou relações públicas e trabalho em uma agência de propaganda. Dentre todas as nossas funções aqui, também faço assessoria de imprensa e gostaria de defender um pouco a nossa area.

A ética e a responsabilidade de cada um, são essenciais para um trabalho bem feito e íntegro, o que não é o caso dessas celebridades instantâneas e ex big brothers da vida. Neste caso eles realmente precisam de alguém que "construa" (invente) uma história falsa.

Mas gostaria de ressaltar que o que fazemos por pessoas ou por empresas tem que ser construído sob uma base sólida e consistente, senão uma hora desaba... Sobre esses trabalhos que têm aparecido por aí de assessores que "criam" histórinhas, só tenho a dizer que a imagem que eles constróem terão uma vida útil tão longa quanto o tempo que eles duram na mídia. ¬¬
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License