sexta-feira, outubro 03, 2008

Criptocríticas: horário político

Já que todo dia somos submetidos a dois tempos de meia hora de propaganda eleitoral, muito me admira que ninguém tenha tido a idéia de criticar os programas dos candidatos. Crítica não de conteúdo, claro, que é irrelevante. Qualquer tentativa de sustança some debaixo de tanta maquiagem, esta sim o assunto da nossa análise.

Eduardo Paes
Graças a um programa penteadinho como seus cabelos, Paes está liderando a corrida. Pura perfumaria: jingle estilo “Pra ficar legal”, apresentadora negra cool com cancha de jornalista, fundinho branco, vinhetinhas. Quando vi da primeira vez, pensei, dançou. Mas pelo visto a fórmula ainda dá pano pra manga.

Marcelo Crivella
Este vive se queixando de que seu tempo é curto, mas se aparecesse mais talvez o estrago fosse maior. O programa chupou todas as qualidades do segundo candidato mais carismático das eleições. Substituíram seu jeito manso por uma postura de general marchante que olha firme, cheio de letras sensacionalistas atrás. Fora a pinta de galã tardio, que desmorona com uma iluminação que refrata rugas por 29 polegadas.

Fernando Gabeira
Ele me ganha sempre depois do “Boa noite, obrigado pela atenção” com que termina o programa. Seu discurso franco, sem dramalhão e sem bravatas cria uma persona diferente dos outros candidatos. Gabeira é o único que não usa termos como “o futuro de nossas crianças”, “povo sofrido” e não faz documentário com a Dona Marlene que precisa pegar 4 conduções pra ir ao trabalho. Mas talvez por isso, durante muito tempo a propaganda ficou um pouco comedida. Só agora, no finalzinho, conseguiram dar à sua candidatura o tom messiânico que ela devia ter desde o início. Tomara que não seja tarde demais.

Jandira Feghali
Tentou se apresentar como doutora e mãezona, mas como não saía do terceiro lugar, resolveu abrir o verbo e aí é que afundou mesmo.

Solange Amaral
Eu ia descascar o programa da Solange, mas ontem sonhe que ela pulava entre prédios e me apresentava toda solícita várias obras da prefeitura. Acordei quase votando nela. É gente fina a Solange.

Alessandro Molon
No início, ninguém entendi aporque só o mostravam olhando para o lado, falando com um interlocutor ausente. Mas o motivo veio em seguida: com sua cara incrivelmente simétrica, Molon fala sem piscar nem mexer outro músculo além da boca. Assusta. É praticamente um vereador com 10 minutos de TV.

Chico Alencar
É o que melhor aproveita o pouco tempo que tem, com um discurso duro contrastado por um visual ensolarado. Não apresenta propostas, só marca posição. Mas também com esses poucos segundos, melhor não perder tempo com bobagem.

Paulo Ramos
É como se o taxista mais taxista estivesse concorrendo à prefeitura. Voz áspera de tanto fumar, bigodão, palavras de ordem, teorias da conspiração e zero senso de realidade.

Filipe Pereira
Ele fala. Colocando uma pausa. A cada. Três palavras. Por quê?

Vinicius Cordeiro
A biblioteca atrás empresta profundidade às suas palavras, mas até agora ele não disse uma linha que não fosse embromation.

Eduardo Serra
Parece vir da área bacana, cuca fresca do comunismo, mas nunca me esqueço da frase “temos que seguir o exemplo vitorioso da Bolívia e Venezuela”.

Antônio Carlos Silva
Nos 15 segundos de que dispõe, ele consegue falar do pré-sal, do MST, dos capitalistas, do proletariado, das privatizações, dos estrangeiros, só não fala do Rio.

12 Comments:

At 2:35 PM, outubro 06, 2008, Blogger Mauro said...

Seu link voltou ao devido lugar de destaque.
 

At 2:38 PM, outubro 06, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Acho bom!
 

At 8:07 AM, outubro 08, 2008, Anonymous Anônimo said...

Uma analise dos candidatos muito boa. Voce ,acho que foi o unico, que captou tantas coisas.
Vou ficar com o Gabeira mesmo..é o unico com uma proposta boa.
 

At 10:54 AM, outubro 08, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Pois é, eu não acho que a seleção de candidatos dessa vez foi ruim. Sempre tem umas aberrações, mas no cômputo geral, eu votaria com convicção em pelo menos outros dois candidatos.

Mas com o Gabeira no páreo, não tem pra ninguém.

Abs!
 

At 1:35 PM, outubro 13, 2008, Blogger Mauro said...

Cuidado com a propaganda irregular!
 

At 7:03 PM, outubro 13, 2008, OpenID elisacolepicolo said...

O "queridinho" Crivella não se pronunciou até agora, depois da derrota, notou?

E quanto aos horários "gratuitos" (sei), vc não disse que a Solange é megalomaníaca. Vc viu que ela queria construir 100 escolas? São 25 escolas por ano, pouco mais de duas por mês. A-hã.
E a música do Gabeira? Quase funestra. "O Rio de Gabeira, Gabeira, Gabeira...".
O clipe de associação de placas de rua com o texto do Eduardo Paes foi bom, muito bem bolado, apesar da campanha ortodoxa.

Agora vem 2o turno. Que bicho será que vai dar?

Bjo.
 

At 10:16 PM, outubro 13, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Dizem que o Crvella só vai dar apoio ao Paes quando ganhar de volta a secretaria de transportes ou urbanismo - duas das que mais interessam às máfias, incluindo as de vans.

Eu ia falar alguma coisa da Solange Amaral, mas tive esse sonho com ela tão legal, achei que era mais relevante...

E a música do Gabeira eu achava meio sinistra também, mas quando colocaram os artistas todos cantando ficou mais palatável. E tem o mérito de não ser demagoga e evitar rimas como "esse é o prefeito / esse e capaz / o Rio é 15 / é Eduardo Paes.
 

At 12:12 PM, outubro 15, 2008, Blogger Mauro said...

Sonho mesmo seria se algum prefeito se dispusesse a implementar isso aqui.
http://desembolog.blogspot.com/2006/10/cidade_116113150975677852.html
 

At 12:14 PM, outubro 15, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Pois é, de vez em quando ainda penso nessa idéia. Te juro que acho bem boa, e pelo menos em Copacabana, totalmente viável.
 

At 7:55 PM, outubro 16, 2008, OpenID elisacolepicolo said...

A página não abre! O que é?
 

At 9:46 AM, outubro 17, 2008, Blogger Rodrigo Rego said...

Abre sim. Acessa pelo link "Cidade", ali em melhores posts, do lado direito.
 

At 9:29 AM, outubro 26, 2008, Blogger Mauro said...

Próximas eleições você pode colocar estas resenhas no qfilme.com, hehehe
 

Postar um comentário

Profile

Rodrigo Rego

Sou designer, fascinado por bandeiras, jogos de tabuleiro, países distantes, e uma miscelânea de assuntos destilados quase semanalmente neste espaço.

Visite meu site, batizado em votação feita aqui mesmo, Hungry Mind.

rodrego(arroba)gmail.com
+55 21 91102610
Rio de Janeiro

Melhores Posts
Posts Recentes

Powered by Blogger

Creative Commons License